Estudo da Cleveland Clinic

Quantas vezes já falei aqui sobre a importância de investigar toda a saúde do paciente, as causas dos sintomas, histórico de doenças, antes de um diagnóstico isolado? Várias!

Este estudo conduzido na Cleveland Clinic, um centro médico acadêmico americano sem fins lucrativos com sede em Cleveland, Ohio, EUA, mostrou o quanto homens diagnosticados com hipogonadismos estão propensos a abandonar ou seguir com a terapia de reposição de testosterona com base na percepção dos resultados.

Dos participantes do estudo, 35% não sentiram benefícios e fizeram a TRT por uma mediana de 4,1 meses. Mas não é o número que quero destacar aqui, é o motivo: pacientes com uma ou mais doenças sistêmicas como diabetes, ansiedade, obesidade, doenças cardíacas e outras eram menos propensos a melhorar os sintomas com TRT e, por isso, tinham maior probabilidade de interromper a terapia dentro de um ano.

O que acontece? Simples: como vários sintomas de hipogonadismo são inespecíficos e comuns a outras comorbidades, é fundamental que pacientes sejam orientados a tratá-las também antes ou paralelamente à terapia de reposição de testosterona.

Ou seja, o diagnóstico ideal não analisa exames ou acontecimentos isoladamente, é o conjunto.

Mais medicina integrativa = melhores diagnósticos = melhores resultados.


Artigos mais lidos

Locais de atuação

Dr. Conrado Alvarenga


Membro da Divisão de Urologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

Localização


Rua Oscar Freire, 2250
Unidades T8/T9/T10
Oscar Freire Office São Paulo

Fale conosco


(+55 11) 3081-6851
conradoalvarenga@alumni.usp.br