• Início
  • Blog
  • Variações nos parâmetros seminais e a influência no resultado do espermograma

Variações nos parâmetros seminais e a influência no resultado do espermograma

                  As secreção das vesículas seminais, responsáveis por 60% do volume do sêmen, são compostas especialmente de frutose (fonte de energia para os espermatozoides), prostaglandinas (auxiliam transporte dos espermatozoides), e proteínas (coagulação seminal). O líquido prostático representa 35% do volume do sêmen, contém enzimas responsáveis pela liquefação do sêmen, zinco (bactericida) e ingredientes que caracterizam o odor e o pH ideal do sêmen. As glândulas bulbouretrais representam 5% do líquido seminal, e secretam uma substância alcalina com função lubrificante.

                 Quanto ao número de dias de abstinência sexual, a OMS recomenda de 2 a 7 dias de ausência de ejaculação. Os estudos científicos mostram que, quanto maior o tempo de abstinência de ejaculação, maior a taxa de dano ao DNA dos espermatozoides, o que influencia sua qualidade. O testículo pequeno pode estar atrofiado, o que influencia a concentração de espermatozoides por ejaculado. Como há uma grande variação de tamanhos, apenas um urologista pode avaliar se este é um fator importante para aquele paciente. Assim, esses parâmetros podem impactar negativamente no resultado qualitativo de um espermograma e devem ser previamente avaliados para minimizar os resultados insatisfatórios na análise seminal.

Locais de atuação

Dr. Conrado Alvarenga


Membro da Divisão de Urologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

Localização


Rua Oscar Freire, 2250
Unidades T8/T9/T10
Oscar Freire Office São Paulo

Fale conosco


(+55 11) 3081-6851
conrado@conradoalvarenga.com.br