• Início
  • Blog
  • Temas e novidades debatidas sobre fator masculino nos resultados da reprodução assistida, em Baltimore – 2015

Temas e novidades debatidas sobre fator masculino nos resultados da reprodução assistida, em Baltimore – 2015

Highlights ASRM 2015 – Fact Sheets Masculino

Temas e novidades debatidas sobre fator masculino nos resultados da reprodução assistida, em Baltimore – 2015.

  • A idade paterna avançada (acima da 45 anos) parece estar realmente associada com risco de autismo para os filhos e com aumento da fragmentação de DNA espermático.
  • Os efeitos da maconha na fertilidade masculina são realmente surpreendentes e podem ser a longo prazo, mesmo após o cessar do uso da droga.
  • Pacientes com azoospermia devem ser monitorados e cuidados para risco de depressão. A importância da equipe multidisciplinar.
  • Vivemos época cujos estudos buscam melhores resultados de captação de espermatozoides na micro-tese.
  • Homens com alteração seminal grave, falha na ICSI prévia, associada a elevada fragmentação de DNA no sêmen ejaculado, podem se beneficiar de captação de espermatozoides testiculares, por apresentarem menores níveis de fragmentação de DNA.
  • O uso de testosterona em jovens ainda nos traz um grande alerta de preocupação: a testosterona atua um contraceptivo masculino, ou seja, torna os homens inférteis e eventualmente estéreis!!!
  • A consenso atual é que devemos pedir fragmentação de DNA no sêmen inicialmente nos casos de homens acima de 45 anos de idade, obesos, tabagistas, com varicocele, oligospermia grave e com tratamentos prévios potencialmente gonadotóxicos. Para os demais casos, pediremos IFDNA apenas na falha da FIV anterior.
  • As revisões mais recentes da Cochrane não demonstram benefícios na IMSI quando comparada com ICSI – ultima revisão de 2014 – em taxa de gravidez clinica e nascidos vivos.
  • Há ainda deficiência muito grande nos Estados Unidos e no mundo com relação a informação de oncofertilidade para os pacientes. Apenas 40% dos grandes centros oncológicos americanos abordam o tema com profundida e alertam para os riscos da fertilidade e necessidade de preservação da mesma antes ou durante os tratamentos do câncer.
  • O dispositivo Ferticare parece ser mais eficaz que o Viberect-X3 para pacientes com lesão medular que necessitam de apoio para ejaculação. A combinação dos mesmos também parece ser eficaz quando ha falha do uso de algum deles isoladamente.
  • A concentração de 9 milhões de espermatozóides móveis ( TMSC – total motile sperm count ) parece ser o limite a partir do qual as chances de sucesso com inseminação não aumentam mais. Concentrações inferiores estão associadas a menor sucesso na IIU.
  • A literatura atual ja nos permite afimar que a micro tese é superior ao FNA mapping com relação as chances de captação de espermatozoides em homens com azoospermia nao obstrutiva, embora Paul Turek tenha mostrado casuística no congresso com 29% de captação de espermatozoides em homens que tiveram falha em microtese anterior – Casos não publicados. Ja temos meta-análise de 2015 ( Bernie et al – Fertility Steril ) revelando que micro-tese é 1.5 x superior a TESE e que TESE é 2x superior ao FNA mapping.
  • A proteína miR-202-5p, localizada nas células de Sertoli, estará presente como marcador apenas quando exisitirem células germinativas e outras 7 miRNAs estão também associadas com presença de espermatogênese, ou seja, o futuro nos trará marcadores da produção de espermatozoide testicular ( Cornell – estudo Small RNAs in reproduction ).

Locais de atuação

Dr. Conrado Alvarenga


Membro da Divisão de Urologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

Localização


Rua Oscar Freire, 2250
Unidades T8/T9/T10
Oscar Freire Office São Paulo

Fale conosco


(+55 11) 3081-6851
conrado@conradoalvarenga.com.br